top of page

Trabalhar na Austrália para estudantes internacionais (TFN e ABN)

Atualizado: 12 de jan. de 2023


Pode-se trabalhar na Austrália? Esta é a pergunta mais frequente entre estudantes internacionais que estão considerando estudar na Austrália e seguramente é uma das primeiras que fez a si mesmo.

E a resposta é SIM. Legalmente, podem-se trabalhar 40 horas quinzenais na Austrália, equivalente a um trabalho part-time. Além disso, há a vantagem de poder trabalhar em tempo integral quando estiver de férias.

Se tiver um bom domínio de inglês pode encontrar trabalhos mais bem pagos e, se não tiver, pode fazer trabalhos operacionais onde o pagamento é menor. Leia o seguinte artigo para saber que tipos de cursos de inglês pode estudar na Austrália.

O que devo fazer para começar a trabalhar na Austrália?

A primeira coisa que deve fazer é solicitar o TFN (Tax File Number), que é um número que te indentifica tributariamente e que cada pessoa que trabalha para um empregador na Austrália deve ter.

Faça isto o mais rápido possível, visto que a sede de IRS australiana tem até vinte e oito (28) dias para te enviar o número para a tua residência.

A informação que te pedirão é a seguinte:

  • Passaporte ou número de documento de viagem

  • País de origem tal como aparece no teu passaporte

  • Nome tal como aparece no teu passaporte

  • Outros nomes, caso os tenha

  • Informação do teu parceiro/a

  • Endereço residencial e código postal

  • Informação de contato (número de telefone e email)

Logo que tiver o teu TFN você pode trabalhar na Austrália sem nenhum inconveniente. Páginas como seek.com e gumtree.com podem te ajudar a encontrar uma boa oportunidade de trabalho.

Peça o teu TFN clicando aqui

Há outro número de identificação tributária diferente do TFN?

Assim como existe o TFN, que é para pessoas que são empregadas em negócios privados, também existe o ABN (Australian Business Number), que é um número para identificar tributariamente negócios, trabalhadores independentes ou contratantes.

Este número de identificação não é usado habitualmente por estudantes internacionais, mas é importante que conheça o seu funcionamento, caso queira trabalhar na Austrália durante seu tempo livre.

Por exemplo, se oferece um serviço profissional ou técnico e tenha feito um trabalho para um cliente. O procedimento legal é gerar uma fatura que contenha o teu número ABN para que te paguem.

Ao contrário do TFN, com o ABN você mesmo deve deduzir impostos e declará-lo no período indicado pelo escritório de impostos australianos.

Peça o teu ABN clicando aqui

Posso usar um ABN e um TFN ao mesmo tempo?

Para trabalhar na Austrália, não tem problema se usa ambas as identificações tributárias. Logo, tem que organizar muito bem a tua contabilidade, para que na declaração anual não tenha nenhum inconveniente.

Qual é o salário mínimo na Austrália?

O salário mínimo na Austrália é de $21.38$ AUD por hora, e se trabalhar 40 horas formalmente podes ganhar desde 757.20$ AUD por quinzena. Se quer ter um melhor salário, você pode fazer cursos vocacionais que certifiquem as tuas capacidades.

Nota: Se o teu trabalho for legal e estiver recebendo um salário menor ao mínimo estabelecido, não hesita em recorrer à Defensoria de Trabalho Justo (Fair Work Ombudsman), os estudantes internacionais não o fazem por falta de conhecimento, mas esta entidade governamental encarrega-se de promover locais de trabalho harmoniosos, produtivos e cooperativos. Oferecem informação e aconselhamento; analisam as queixas no local de trabalho e fazem cumprir as leis trabalhistas do bem comum.

Se está pensando em estudar e trabalhar na Austrália, considere Naturae Turismo. Com a Naturae Turismo através da plataforma Sofiri, você pode obter aconselhamento gratuito sobre cursos, apoio na sua candidatura e, também, ajuda com o teu visto. Obterá orientação durante toda a sua viagem e resposta às suas questões em cada passo do teu caminho.

E o melhor de tudo? Usar a plataforma Sofiri é completamente grátis. Se aceitar uma oferta numa universidade ou colégio, pagará o mesmo que fosse pagar caso aplicasse diretamente na instituição de ensino. Se inscreva em sofiri.co/felipe-martins para mais informações.

12 visualizações0 comentário
bottom of page