top of page

O que fazer na Bolívia: lugares imperdíveis, cidades e turismo

Atualizado: 10 de mar.



Não costumamos pensar muito sobre o que fazer na Bolívia. Infelizmente, muitos de nós não consideramos o país como um destino de férias. O que é uma pena!

A Bolívia é um país incrível e que tem muito a oferecer para os seus visitantes! Suas paisagens lindas, história rica, povo acolhedor e carinhoso são alguns dos muitos atrativos que esse belo lugar possui.

Para te ajudar a conhecer mais sobre esse destino maravilhoso, separamos algumas informações e dicas bem legais para você, finalmente, incluir esse lugar tão especial na sua próxima viagem. Vamos lá?


Foto do centro de Potosi


A Bolívia é um dos países que fazem fronteira com o Brasil e se localiza na região central da América do Sul. Com uma população pequena e majoritariamente indígena, o lugar é um dos que mais preserva a cultura andina.

Além de possuir no seu interior paisagens naturais belíssimas, também atrai muitas pessoas, sobretudo mochileiros, por contas dos seus preços. O país é considerado um dos mais baratos para se conhecer na América do Sul.

Seu relevo e clima contribuíram na formação da grande biodiversidade encontrada em todo o território, sendo essa característica um dos maiores atrativos para quem visita o país.


Documentos para viajar para a Bolívia

Brasileiros que desejam visitar o país não precisam de visto para permanência de até trinta dias.

Não é necessário o uso do passaporte, a cédula de identidade, com validade menor que dez anos, pode ser utilizada como documento de identificação dentro do país.

Vale lembrar que a Bolívia é um dos países que exigem o CIVP (Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia) contra febre amarela. A vacina deve ser tomada com dez dias de antecedência ao embarque para o destino.


Clima e quando viajar à Bolívia

Foto da Montanha Chacaltaya em La Paz


O clima boliviano pode sofrer grandes variações devido aos diferentes tipos de altitudes encontradas dentro do país.

As regiões mais próximas aos Andes possuem um clima mais frio e seco, com baixas temperaturas durante todo o ano.


Bolívia é perigoso?

Como em quase todo os lugares, precisamos sempre ficar atentos com os nossos pertences pessoais.

A Bolívia, infelizmente, possui um índice alto de furtos nas grandes cidades como La Paz e Santa Cruz de Sierra. Por isso tenha cuidado com os batedores de carteira e os saqueadores de mala.

O assalto a mão armada é considerado uma prática incomum, mas é melhor se prevenir evitando ostentar objetos de valor. Fique sempre de olho!


O que fazer na Bolívia: lugares imperdíveis

As terras bolivianas são conhecidas pela sua diversidade e principalmente por suas belezas naturais. São paisagens lindas e uma série de atrações incríveis para conhecer.

Separamos algumas que você não pode deixar de conferir quando estiver por lá.


Foto do Lago Titicaca em Copacabana


1. Salar de Uyuni

O Salar de Uyuni, no sudoeste da Bolívia é o maior deserto de sal do mundo. Surgiu após um lago pré-histórico secar, deixando uma paisagem linda, com areias brancas e ilhas repletas de cactos e rochas.

Definitivamente, esse deserto é um dos mais especiais do mundo. Belíssimo, ele possui paisagens maravilhosas para serem contempladas.

Durante o passeio, você irá passar por lugares como a Laguna Blanca, a Laguna Verde e pelos vilarejos da região.

Não deixe de ir acompanhado por profissionais! O deserto é muito extenso e pode ser extremamente perigoso e até mesmo mortal caso você se perca por lá.

2. La Paz

Uma das cidades mais altas do mundo, La Paz intriga os seus visitantes por conseguir exemplificar em todos os seus cantos, a dicotomia entre o tradicional e o moderno.

Mesmo não sendo a capital oficial do país, o Palácio Legislativo, localizado na Praça Murillo, e o Palácio Quemado (onde mora o presidente), ficam em La Paz.

Apesar de grande, as principais atrações da cidade se encontram na região central e podem ser contempladas a pé e em pouco tempo.

Turisticamente falando, não existe muito o que ver em La Paz, mas a cidade funciona como uma base para outros passeios, principalmente pelos seus arredores. Se tiver tempo, explore o belo Valle de La Luna, na região sul da cidade.

Outro passeio legal é uma ida a montanha Chacaltaya, onde funciona a estação de esqui mais alta do mundo, mas que está desativada devido às condições locais e o clima. Mesmo assim vale a visita!

3. Lago Titicaca

Grandes números podem descrever o Lago Titicaca. Além de ser uma das principais atrações da Bolívia, o lago também é um dos maiores do mundo em extensão e o com e o curso d’água navegável mais alto do mundo.

A região é sagrada para os Incas que a consideram como o seu local de origem. É possível encontrar vários vestígios e ruínas desta civilização tão emblemática pelos seus arredores.

Não deixe de ir até a Isla del Sol, uma das muitas banhadas pelas águas do rio. Além de maravilhoso, o lugar foi habitado durante muitos anos pelos Incas, sendo assim, rico em história.

Não deixe de passear pelas margens da ilha e se prepare para subir a escadaria que existe por lá. O cansaço compensa, pois a vista é uma das mais belas do país!

4. Forte de Samaipata

Integrante da lista de Patrimônios Mundiais da UNESCO, o Forte Samaipata é uma das atrações históricas mais importantes da Bolívia.

Conhecido também como “El Fuerte” o lugar possui vários vestígios de diversas civilizações antigas. Por isso, é possível encontrar elementos de várias culturas distintas no seu interior.

Uma das coisas mais legais de se ver durante o passeio é a maior pedra talhada do mundo. Marcada pelos primeiros moradores locais, é possível observar desenhos rupestres na sua superfície.

O passeio é incrível e o sítio arqueológico é bem sinalizado e você poderá se localizar com as placas colocadas ao longo do local.

5. Sítio arqueológico Tiwanaku

O sítio arqueológico de Tiwanaku é um local bastante visitado e é considerado um dos lugares mais importantes para a história do país, pois possui vestígios da antiga civilização dos Incas.

Durante o passeio você poderá passar por dois museus próximos nas ruínas, o Museu Nacional de Arqueologia de Tiwanaku e o Museu Lítico, esse último possuindo o monólito Pachamama, o maior encontrado em Tiwanaku.

Aproveite para passear pelas ruínas, que são a parte mais legal do passeio, e observar as partes principais do sítio como a Pirâmide de Akapana, a Porta do Sol e o Templo Submerso.

6. Parque Nacional de Torotoro

Um dos destinos imperdíveis para quem está pensando sobre o que fazer na Bolívia é separar um tempo e garantir a sua ida até o Parque Nacional Torotoro.

Considerado um dos mais belos da América do Sul, o lugar é cheio de belezas naturais e inúmeras formações rochosas que garantem uma paisagem impressionante.

Seu interior também possui um sítio arqueológico que tem várias pinturas rupestres e pegadas de dinossauros e outros animais.

Dentro do parque existem muitos circuitos que podem ser feitos durante o passeio, passando por cascatas de águas quentes, cavernas com peixes luminosos, várias trilhas e escaladas pelos cânions.

7. Parque Nacional Amboró

Uma das maiores biodiversidades do planeta, o Parque Nacional Amboró é um dos mais importantes da Bolívia. Lar de milhares de espécies de animais e plantas, o lugar também é aberto para a visitação guiada.

O passeio é o ideal para quem ama a natureza e gosta de estar em contato com diferentes tipos de espécies. Por isso vale muito a pena ir acompanhado para saber mais detalhes sobre o lugar e a sua vida selvagem.

8. Vinícolas em Tarija

Para quem curte gastronomia e acha que a Bolívia se restringe somente a passeios para mochileiros buscando aventuras, saiba que as Vinícolas em Tarija são uma ótima opção para quem curte tomar um bom vinho.

Localizadas a mais de mil metros de altitude, a produção de vinhos da região é vasta. São vinte e cinco vinícolas que produzem bebidas livres de ingredientes químicos e apreciadas no mundo todo.

9. Cochabamba

Localizada no centro do país, a cidade de Cochabamba é conhecida por ser uma das mais industrializadas da Bolívia.

Algumas das coisas legais para se fazer lá e dar um pulo na grande feira a céu aberto da cidade, La Cancha.

Uma das maiores da América Latina, o mercado é muito barato e possui uma variedade enorme de produtos como roupas, artesanatos, alimentos e vários outros objetos.

Seu interior também não tem muitas atrações, mas seus arredores possuem passeios interessantes. Como uma ida ao Parque Nacional Torotoro, já citado aqui.

10. Santa Cruz de la Sierra

Maior cidade da Bolívia, Santa Cruz de la Sierra é a porta de entrada de muitos brasileiros que pretendem visitar o país. Isso ocorre justamente por causa da sua proximidade com a nossa fronteira.

Uma das grandes vantagens de ter Santa Cruz como base para começar a sua viagem é que, devido à sua altitude, o município é um dos poucos em que você não sofrerá por causa do soroche.

Você também pode aproveitar para começar a sua imersão cultural por lá. Aprender mais sobre os costumes bolivianos.

Os atrativos principais da cidade se concentram no seu Centro Histórico. Você pode aproveitar a visita para conhecer a Catedral Basílica Menor de San Lorenzo, na Plaza 24 de Septiembre.

Também pode conferir na praça as Casas del Gobierno e nos seus arredores os museus e centros culturais como a Casa Municipal de La Cultura Raúl Otero Reiche, ou o espaço cultural Manzana Uno.

11. Sucre

Capital oficial da Bolívia, Sucre encanta os seus visitantes com uma arquitetura incrível e um centro histórico maravilhoso, considerado Patrimônio Mundial pela UNESCO.

Por ter a maioria das suas construções pintadas de branco, Sucre foi carinhosamente apelidada por seus moradores de “Cidade Branca”. E um dos maiores atrativos do lugar é justamente a riqueza cultural presente no seu cotidiano.

Não deixe de ir ao Centro Histórico, passear pela Plaza 25 de Mayo, a principal da cidade. Aproveite para conhecer a Casa de La Libertad, onde Simón Bolívar fundou a República.

Outras atrações legais e imperdíveis é apostar numa ida ao Museo del Tesoro, a Catedral Metropolitana e a Iglesia Nuestra Señora de La Merced, o Mercado Central de Sucre, o Mirador de La Recoleta e o Templo de San Felipe Neri.

Sucre também é uma cidade referência para a paleontologia. O Parque Cretácico possui um dos maiores acervos de pegadas de dinossauros do mundo. Um passeio muito legal para ir com a família.

12. Potosí

Patrimônio Mundial da UNESCO, Potosí é um dos principais destinos para quem deseja conhecer mais sobre a história da Bolívia. A cidade, que já foi uma das mais ricas do mundo, tem um Centro Histórico instigante e construções coloniais belíssimas.

Uma das vistas mais conhecidas da cidade é a do Cerro Rico, a montanha mais famosa da região que, durante muitos anos, foi um dos principais locais utilizados na extração de prata.

Potosí é uma cidade que encanta pelas suas nuances. Aproveite para andar com calma pelas suas ruas e ladeiras. Observe as construções da parte histórica e sinta-se em outra época.

Alguns dos pontos turísticos mais legais para conhecer em Potosí são a Plaza 10 de Noviembre, a Catedral Metropolitana, o Arco de Cobija, o Convento de San Francisco e a Casa Nacional de la Moneda. Também vale uma ida ao Mercado Central que tem de tudo um pouco.

13. Rurrenabaque

Rurrenabaque é uma cidade do departamento boliviano de Beni, bem na divisa com o departamento de La Paz. Apesar de ser uma cidade muito pequena, de 15 mil habitantes, é um destino ecoturístico muito procurado na região amazônica da Bolívia. É recomendável fazer ecoturismo Indígena em Mapajo, localizada na Reserva da Biosfera e Terra Comunitária de Origem Pilón Lajas, uma comunidade do rio Quiquibey.


Afinal, qual a cidade mais bonita da Bolívia?

É muito complicado escolher apenas uma cidade para receber esse título.

A verdade é que a Bolívia possui lugares únicos, com atrações distintas e já que falamos de algumas cidades que poderiam ser caracterizadas como as mais belas, vamos falar de outra que também é maravilhosa e deve entrar no seu roteiro.

A cidade de Copacabana, banhada pelo rio Titicaca é a porta de entrada para quem vem para o país saindo do Peru. É dela que saem os barcos para a Isla del Sol e Isla de la Luna.

O azul do lago contrastando com o verde das montanhas, somadas ao colorido das construções, garantem uma paisagem belíssima. Tornando esse destino um dos mais belos do país.


Foto do Convento de La Recoleta em Sucre


Mochilão na Bolívia

Sempre que perguntam sobre o que fazer na Bolívia, a maioria das pessoas, automaticamente, pensam: mochilão! E não é para menos, é comum ver mochileiros para todos os lados explorando o país.

Alguns dos motivos que colocaram a Bolívia como um destino procurado pelos amantes de aventura são os custos baixos para alimentação, transporte e hospedagem. Vantagens que acabaram atraindo vários viajantes do mundo todo.

Outra grande vantagem é que, mesmo com os alertas, a Bolívia não costuma ser um país considerado violento. Muitas pessoas aproveitam para viajar em duplas e até mesmo sozinhas.

O povo boliviano também é muito simpático e acolhedor, outra característica que encanta os seus visitantes.


Dicas para aproveitar a viagem à Bolívia

Como já dissemos, a Bolívia é um país com diferentes tipos de relevo. Alguma das suas cidades estão localizadas em regiões de grandes altitudes.

Por conta disso, alguns turistas acabam sofrendo com a sensação de falta de ar e cansaço, o soroche.

Para ajudar a aliviar os seus efeitos, o ideal é que você não vá direto de uma cidade mais próxima do nível do mar até uma mais alta.

Faça paradas estratégicas durante o caminho para ir se acostumando aos poucos com a sensação provocada pela altitude. Mascar folhas de coca, ou beber do seu chá ajuda muito no processo.

Evite comer alimentos crus e até mesmo alguns vendidos pelas ruas. Algumas pessoas os manuseiam de forma inapropriada. Então cuidado para não adquirir uma intoxicação alimentar.

O transporte público local não é muito aconselhável. A melhor alternativa é utilizar o ônibus de viagem.

O táxi também pode ser um opção dentro das cidades, mas os carros não costumam estar em boas condições e alguns motoristas tentam das golpes nos turistas.

Alugar um carro também não é uma boa alternativa. O preço do combustível é diferente e muitos postos de gasolina não servem veículos estrangeiros.

Alguns carros também podem ser apreendidos caso não estejam com permissão para circular no território boliviano, ou por terem excedido o prazo de trinta dias de permanência.


Foto do Forte de Samaipata


Passagens aéreas para a Bolívia

Agora que já te contamos tudo o que fazer na Bolívia, é só arrumar as malas e aproveitar bastante esse destino incrível!

Não deixe de conferir as melhores ofertas da Naturae Turismo acompanhando nossas redes sociais e canais de comunicação clicando aqui.

45 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page